Colonoscopia

É uma ferramenta de excelência no diagnóstico e tratamento de doenças do cólon e do intestino delgado terminal, permitindo uma avaliação adequada da mucosa e dos vasos abaixo da mucosa e a identificação de irregularidades na cor e no relevo, bem como diagnosticar compressões externas e alterações no calibre do órgão. É realizado com um aparelho chamado colonoscópio (tubo flexível, longo, com uma câmera acoplada), o qual é introduzido no paciente através do ânus.

INDICAÇÃO

Este exame deve ser realizado por todas as pessoas acima de 50 anos, mesmo sem nenhuma queixa clínica, para rastreamento do câncer colorretal. Em pacientes com história familiar de neoplasia colônica ou de adenoma, esse rastreamento pode começar ainda mais cedo. Pacientes com queixa de diarreia crônica, constipação crônica, hemorragia digestiva baixa (presença de sangue vivo ou escurecido nas fezes) e anemia também devem realiza-lo.

PREPARO

A colonoscopia permite a avaliação minuciosa da mucosa do cólon, para tanto, é fundamental que o preparo intestinal esteja em condições de eliminar a maior parte dos resíduos fecais. O preparo é realizado em casa, iniciando-se na véspera do exame, com uma dieta específica associada a medicamentos laxativos. O paciente pode apresentar desconforto abdominal, náuseas e vômitos, os quais são tratados com medicamentos para esses sintomas. É importante caminhar bastante durante o preparo e realizar ingesta adequada de líquidos para evitar desidratação até quatro horas antes do exame.

SEDAÇÃO

O exame é realizado sob monitorização com oxímetro de pulso (aparelho que mede a frequência cardíaca e a quantidade de oxigênio no sangue) e com oxigênio de suporte. A sedação é realizada com medicações intravenosas e proporcionam uma sedação mais profunda do que observada durante a endoscopia digestiva alta.

DURAÇÃO DO EXAME

O exame apresenta uma duração bastante variável, dependendo da área a ser examinada, das dificuldades técnicas, do número de biopsias e da necessidade da realização de algum procedimento terapêutico.

RECUPERAÇÃO PÓS-EXAME

Após o exame, o paciente permanece na sala de recuperação pós-anestésica até estar bem acordado, sendo liberado com um acompanhante maior de 18 anos e capaz de conduzi-lo com segurança até sua residência. O paciente não deve dirigir ou realizar qualquer atividade que requeira sua atenção até o efeito do sedativo cessar completamente.

COMPLICAÇÕES

A colonoscopia é considerada um exame seguro com baixas taxas de complicações. Estas podem estar relacionadas ao preparo do cólon, a sedação, ao exame diagnóstico ou aos procedimentos terapêuticos. A perfuração e a hemorragia são as mais importantes complicações, apresentando taxas baixas, em torno de 0,2% e 0,03%, respectivamente, em exames diagnósticos.